O Futuro da Agricultura Brasileira

O Futuro da Agricultura Brasileira

Agricultura irrigada pode ganhar grande destaque em futuro próximo do Brasil

A agricultura, como já sabemos, é a nossa maior fonte de tudo. Tudo o que precisamos, seja em relação a alimentos, bebidas, plantas medicinais e diversos outros nutrientes essenciais para o desenvolvimento humano. Porém, de uns tempos para cá, aquilo que deveria ser buscado para suprir as nossas necessidades principais, começou a ser explorado de formas desnecessárias, e exageradamente, para suprir interesses maiores e, assim, colocando-a em risco e prejudicando de maneiras maléficas os meios naturais.

Tem sido cada vez mais frequentes ações com o objetivo de aumentar a produtividade no campo da agricultura. Entre essas ações, está a prática da agricultura irrigada. Agricultura irrigada é o termo usado para descrever áreas agrícolas que utilizam sistemas de irrigação em suas operações.

Assim, quando falamos de agricultura irrigada, estamos falando de uma atividade agrícola capaz de suprir total ou parcialmente o déficit hídrico da cultura.

Assim, métodos, equipamentos e sistemas são utilizados para fornecer a quantidade de água necessária, maximizando os resultados da produção no campo.

O principal objetivo da agricultura irrigada é fornecer caminhos mais viáveis na obtenção de recursos hídricos no campo.  Ou seja, sempre que houver forte escassez de água nos campos, a irrigação é capaz de ajudar, com o fornecimento de água, na produtividade na lavoura.

A partir da irrigação, é possível evitar perdas de produtividade durante a escassez que pode ocorrer durante as chuvas.  Com ela também é possível aumento de produção em época de entressafra.

A entressafra é o período que vai do final da safra até o início da próxima safra. O tempo em que a terra está livre de atividade agrícola, em repouso, até que as condições climáticas favoráveis ​​sejam restabelecidas para que as culturas possam ser replantadas.

Métodos da Irrigação

Há especificamente quatro métodos de irrigação, que visam estabelecer diferentes benefícios para a mesma, e, também, diferentes modos de execução. Os métodos são; por superfície, aspersão, localizada e subirrigação. 

Por Superfície

Neste tipo, a água é direcionada ao ponto de infiltração diretamente pela superfície do solo. Os sistemas de irrigação mais comuns para este tipo são irrigação por inundação e irrigação por vala. Este método consiste na distribuição por gravidade da água sobre a superfície do solo. Isso significa que a água é descarregada diretamente no solo.

Localizada

Neste padrão, a água é aplicada na área ocupada pelas raízes, formando um círculo molhado ou faixa molhada. Esta técnica é amplamente utilizada atualmente, sendo amplamente aplicada na produção de frutíferas. Os dois sistemas básicos de irrigação localizada são a irrigação por gotejamento e a irrigação por gotejamento.

Subirrigação

Neste método a água é aplicada abaixo da superfície do solo, diretamente nas raízes da planta. Desta forma, o lençol freático fica a uma profundidade capaz de permitir que a água adequada chegue às raízes da planta. Pode ser combinado com um sistema de drenagem.

Aspersão

Neste método a sua maior vantagem é a sua capacidade de trabalhar em diferentes tipos de culturas, devido à sua versatilidade. Com isso, a instalação pode ser ajustada de acordo com o plantio, e pode-se alcançar grande área.

De acordo com um estudo da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), uma em cada nove pessoas no mundo não têm alimentos suficientes para levar uma vida saudável e ativa. E para atender a essa demanda global de alimentos em menos de três décadas seria necessário um aumento de cerca de 70% na produção real de alimentos.

Conclusão

Por isso é importante frisar que a irrigação será mais do que frequente nos campos, e esses métodos e práticas serão mais comuns do que imaginamos. Isso tudo foi pensando nas melhorias nos meios de produção em campo.

No Brasil, a irrigação tem origem no estado do Rio Grande do Sul, durante seu período colonial, por meio do cultivo do arroz irrigado por cheias. Graças aos incentivos governamentais nas décadas de 1970 e 1980, os sistemas de irrigação no Brasil começaram a se expandir e ocupar mais terras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.