Areca-bambu

Areca-bambu: saiba como cuidar da planta

As palmeiras são plantas lindas e incríveis, tê-las no jardim é tudo de bom. Fáceis de serem cultivadas, essas plantas só trazem alegria para os amantes de um belo jardim. Então, para você que ama jardim e palmeiras, já ouviu falar da areca-bambu?

Pois é, essa é uma das palmeiras que você pode e deve ter em casa. Já fique conosco e continue lendo o texto a seguir para conhecer tudo sobre essa planta e até mesmo como cultivá-la.

Areca-bambu: onde surgiu

Antes de mais nada, vamos contar onde a planta surgiu e como ela é. Apesar de muitos pularem esse tópico do texto, pedimos que fique, pois é importante conhecer a história da planta. Afinal, será mais fácil cuidar da areca-bambu se souber como ela se comporta.

Como nome científico de Dypsis lutescens, essa planta é da família das palmeiras. Outro nome dado para a planta é palmeira de jardim. O nome tem relação com o uso ornamental dessa árvore.
A origem da planta ocorreu no continente africano, na ilha de Madagascar. Já quando falamos no tamanho da planta, ela pode chegar a ter incríveis 12 metros de altura. Porém, ela ainda assim pode ser usada como planta decorativa.

Outro ponto positivo que a planta possui é ser uma espécie atóxica. Portanto, ela pode ficar no interior de sua casa sem causar nenhum dano para os cães e os gatos. Quando colocada em vasos, a areca-bambu tende a não crescer tanto e se torna uma das plantas mais belas que você pode ter em casa.

Areca-bambu onde surgiu
Areca-bambu onde surgiu

Como cultivar a planta em casa

Agora que você já conhece um pouco da história da planta, vamos ensiná-lo a cultivar ela em sua casa. Você pode optar por plantá-la em ambientes externos, onde ela pode chegar aos 12 metros ou interno, onde ela pode atingir cerca de 7 metros.

Mas calma, que com aparas regulares a planta não atinge essa altura e pode ser sua companheira por cerca de 10 anos. Nos dois casos, a planta precisa ser colocada em um solo que drene de forma eficiente o solo.

Então, se desejar plantá-la em vasos, busque por aqueles de boa drenagem. Já a rega deve ocorrer de maneira regular, a fim de não permitir que solo seque por completo. Por último, leve-a para o sol por algumas horas para que ela consiga realizar o processo de fotossíntese.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.