China comprando toda a carne bovina brasileira disponível; preços da carne em São Paulo em alta recorde

A demanda chinesa está cada vez mais engolindo a oferta brasileira de carne bovina, elevando os preços do gado do país a um recorde. A fome da China por carne estrangeira disparou quando um surto de peste suína africana reduziu sua população suína doméstica e a enviou à procura de substitutos.

As importações chinesas de carne brasileira aumentaram 23,6% entre janeiro e outubro em relação ao mesmo período de 2018, diz a associação de frigoríficos Abrafrigo.

Os preços no atacado de carne bovina na região da grande São Paulo atingiram, em conseqüência, uma alta histórica de 13,9 Reais por quilograma nesta semana, de acordo com o centro de pesquisa Cepea da Universidade de São Paulo, um think tank de referência.

Isso está alimentando e afetando os preços ao consumidor. Os preços da carne bovina subiram 36,4% em 2019 em São Paulo, o maior mercado consumidor, para 14,69 reais por quilograma na quarta-feira.

“Os preços da carne continuarão subindo e isso representará um desafio para a dona de casa”, disse Andre Braz, economista da Fundação Getulio Vargas, uma universidade brasileira. “Quando a carne bovina cresce, outras carnes também crescem … é uma questão de substituição”, disse ele.

O aumento dos preços ocorre quando os brasileiros devem receber seu “13º salário” antes do feriado de Natal, que deve aumentar a demanda doméstica por carne, apesar dos altos preços, apertando ainda mais o mercado.

“Como você pode dizer a alguém para não comemorar o final do ano?”, Disse Braz.

A China procurou importar mais carne do Brasil, licenciando 24 plantas de corte adicionais para exportação desde o início do ano. Apenas 16 foram autorizados a fazê-lo no início de 2019.

As exportações totais brasileiras de carne bovina de janeiro a outubro foram de 1,5 milhão de toneladas, 11% superior a 2018, e as da China foram 23,6% superiores, com 320.000 toneladas no mesmo período.

Braz disse que o mercado não pode sustentar preços tão altos da carne para sempre e prevê que os preços da carne começarão a cair em fevereiro ou março, desde que haja condições climáticas normais para pastagens e que a oferta de gado seja sazonalmente mais alta.

Em notícias relacionadas, Marcos Trojo, secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia, disse que o comércio bilateral entre o Brasil e a China este ano deve chegar a US $ 105 bilhões a US $ 110 bilhões. No ano passado, o comércio bilateral entre os países totalizou US $ 98,7 bilhões, segundo estatísticas do governo brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *