Raças suínas presentes no Brasil

Raças suínas presentes no Brasil

A suinocultura é uma das mais importantes áreas de nossa pecuária, mas você precisa conhecer algumas raças suínas presentes no Brasil. Por mais que o setor não seja tão grande quanto o de bovinos, ele ainda é um dos pilares da pecuária.

A criação de porcos no Brasil é tida como uma arte, pois os animais podem ser criados de duas formas: industrial e doméstica. Assim sendo, na primeira modalidade, os animais são criados em granjas e na segunda, em pequenas propriedades.

Mesmo não sendo legal, a criação e abate doméstico desses animais ainda ocorre com frequência em nosso país. Os riscos são variados, mas isso não impede pequenos criadores de realizar a tarefa.

Além disso, vemos um aumento progressivo no consumo de gordura vegetal, que segundo alguns estudos, faz bem para nossa saúde. Mas nem todo suíno produz o ingrediente, sendo apenas algumas raças usadas nessa produção.

Também temos a produção de carne, onde algumas raças se sobressaem quando comparadas a outras,

Raças suínas: por que conhecê-la?

“Ah, mas porco é tudo igual”. Essa é uma frase bem típica quando o assunto são as raças presente em nosso país. Em primeiro lugar, cada animal possui diferenças entre si que os tornam únicos. Seja na quantidade de carne ou gordura, mas isso pode ser também na qualidade desses itens.

Conhecer as raças pode auxiliar você a entender a dimensão do setor de suinocultura brasileira. Por mais que o setor seja menor que o de bovinocultura, no quesito geração de dinheiro, a suinocultura possui importância para a economia.

Raças suínas presentes no Brasil
Adeilson Odorico Silva | Preço do Boi Raças suínas presentes no Brasil

Nosso pais, possui uma cultura rural muito forte. Assim sendo, vemos uma demanda enorme por animais chamados de “caipiras”. São animais criados soltos, consumindo alimentos naturais e rações mais rústicas.

Mas também, podemos citar os animais criados em granjas. Portanto, esses são chamados de animais industriais, devido a sua produção e abate ser feita apenas com o intuito econômico.

Duroc

Em primeiro lugar, vamos falar sobre a primeira raça que foi trazida para nosso país. Chamada de Duroc, ela é popular por conta do seu rápido ganho de peso. Em apenas um ano, esse animal já está com um excelente tamanho. Acredite ou não, mas o macho atinge 270 quilos e a fêmea 225 quilos, apenas no primeiro ano.

Outra característica é que esses animais conseguem ganhar peso de maneira muito eficiente. Por fim, essa é uma das poucas raças suínas que produzem uma carne magra. Vinda dos Estados Unidos, a espécie também pode ser usada para produção de gordura.

Hoje também ocorrem testes com foco na melhoria genética da raça.

Landrace

Outra raça que possui muita importância para nosso país, é a chamada Landrace. Uma das raças suínas mais dóceis e que produzem uma das carnes com mais qualidade, essa é proveniente da Dinamarca.

Porém, ela hoje é uma das raças mais importantes do Brasil, sendo a responsável por 15% de toda a população suína brasileira. Por conta disso, ela é considerada a raça mais produtiva do nosso país.

Suas principais características são seu desempenho produtivo e também reprodutivo. Além disso, os animais dessa raça produzem uma excelente carne. Seu tamanho na fase adulta é de 300 quilos.

O que essas raças suínas tem em comum

Por fim, vamos apenas contar algo que talvez você já saiba. Todas essas raças suínas possuem características que as tornam diferentes umas das outras. Contudo, também possuem algumas que as tornam iguais.

Seja na aparência e até mesmo no sabor da carne. Assim sendo, não é preciso saber qual a raça, mas é algo a mais e que não ocupa espaço saber.
E você, conhece alguma dessas raças?

Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.