pecuária

Por que a pecuária é importante para o Brasil?

A pecuária no Brasil é uma das principais no mundo, e essa prática envolve a criação de bovinos, sejam eles bovinos, suínos, ovinos e equinos. Além disso, é importante destacar sua relação com a agroindústria, pois está diretamente relacionada à produção de laticínios e carnes para frigoríficos, por exemplo.

Hoje, a pecuária é a atividade pecuária mais difundida por ser útil ao homem, principalmente no que diz respeito ao transporte, alimentação, mão de obra e couro, sendo a principal espinha dorsal econômica.

De fato, meu país é um dos maiores produtores de carne bovina do mundo, com uma produção de mais de 70 milhões de toneladas em 2018. Com um rebanho de mais de 209 milhões de cabeças, a atividade representa atualmente uma parcela significativa do PIB do país. Não há dúvidas de que a agricultura brasileira é dona de grande parte do mercado consumidor interno, que tem crescido rapidamente nos últimos anos.

A importância da pecuária na geração de empregos no Brasil

A agricultura gerou novos empregos em junho, o melhor desempenho em seis anos, segundo avaliação da Federação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo Ministério da Economia mostraram que a agropecuária foi o segundo setor com saldo de geração de empregos mais positivo no mês passado, com 22,7 mil vagas, perdendo apenas para os serviços.

“Isso mostra cada vez mais a importância do setor na geração de renda e empregos no Brasil, com 46% das vagas em junho e 18% neste ano”, disse Paulo Camuri, assessor técnico do núcleo econômico da federação.

No total, o saldo líquido de geração de empregos foi de 48,4 mil. Serviços foi o setor com mais vagas abertas em junho (23 mil).

importância da pecuária na geração de empregos no Brasil
importância da pecuária na geração de empregos no Brasil

Por que a pecuária é tão importante para o Brasil?

Há 40 anos, tínhamos metade do rebanho que temos hoje. Portanto, não há como atender a demanda interna. Devido à alta modernização da atividade, é possível aumentar o rebanho e a produção de carne. Para isso, é necessário desenvolver tecnologias relacionadas aos sistemas de produção. Para melhorar a alimentação, atenção especial e constante deve ser dada às pastagens. Afinal, as vacas são animais com o hábito natural de se alimentar de capim, que é rico em nutrientes. Além disso, é importante saber que a qualidade do pasto tem impacto na quantidade de forragem consumida pelos animais. Daí o ganho de peso.

Dados coletados pelo Cepea mostram que a produtividade média da pecuária em todo o país aumentou tanto em sistemas de produção extensiva quanto em cativeiro. Em termos de atividade de criação, no início dos anos 2000, 100 vacas ocupavam em média 250 hectares, com taxa de desmame de 40%, produzindo bezerros de cerca de 170 kg. Em 2017, 100 vacas passaram a ocupar menos espaço, cerca de 150 hectares, e a produzir bezerros mais pesados, com média de 200 a 210 kg, segundo o Cepea. Além disso, a taxa de desmame está agora em torno de 65%.

Como a tecnologia está mudando a pecuária no Brasil?

A partir do seu surgimento, as tecnologias influenciaram o comportamento da sociedade e, como observado, o surgimento de novas tecnologias continua sendo de primordial importância para o desenvolvimento do meio social. No entanto, com a chamada “revolução audiovisual”, sua influência no comportamento humano tornou-se bastante conhecida. Acompanhando o crescimento dessa mídia, grandes transições como a passagem dos jornais para a mídia digital para levar a informação a um maior número de pessoas e faixas etárias, facilitando assim o acesso dos profissionais da área à informação. Uma vez que a imprensa era vista apenas da forma tradicional, a imprensa se tornou e está se tornando cada vez mais mainstream.

A pecuária brasileira está fortemente representada e ocupa posição de destaque no mercado internacional. Isso se deve aos avanços tecnológicos que ocorreram nas fazendas nos últimos anos. Este desenvolvimento é impulsionado por novas práticas de gestão, genética animal melhorada, avanços nos métodos de nutrição e pastoreio, responsabilidade ambiental e sanitária, mas também barreiras comerciais face às mudanças no sector.

O uso de tecnologia em propriedades rurais limita-se à coleta de dados para fins de análise e relatório. Hoje, porém, sua aplicação vai muito além. Atualmente, softwares, aplicativos e programas são todos automatizados, interconectados e operam em tempo real.

O Futuro da Pecuária no Brasil

Embora haja uma pecuária desenvolvida e sustentável no Brasil, a média ainda precisa crescer. Por exemplo, questões como a suplementação mineral ao rebanho continuam sendo um desafio para os criadores.

A maioria opta por um sistema de pastejo 100% e, destes muitos ainda não tomaram nenhuma forma de suplementação nutricional, deixando o gado suscetível à perda de peso durante os meses de seca, afetando potencialmente nas taxas reprodutivas, saúde e bem-estar animal e carcaça. Ou seja, a adoção de tecnologias economicamente viáveis ​​ajuda a produzir mais arroba por hectare e gerar mais renda.

O Futuro da Pecuária no Brasil
O Futuro da Pecuária no Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.